TIPOS DE FLUXOGRAMAS


TIPOS DE FLUXOGRAMA:


Diagrama de Blocos: Apresenta uma seqüência de atividades contínua e sem envolvimento de decisão. Pode ser utilizado em Instruções de Trabalho Simples ou Macro Fluxo de Processos. No Macro Fluxo só funciona para demonstrar relações contínuas entre os processos.

Fluxograma de Processo Simples: Mostra as relações entre as fases e necessidades básicas de qualquer processo. Considero muito útil para Auditorias Internas quando o processo é verificado isoladamente, pois não apresenta o fornecedor nem o cliente do processo.

Fluxograma Funcional: Mostra a seqüência das atividades de um processo entre as áreas ou seções por onde ele flui. É útil para processos que não se completam em uma única área pois indica também os responsáveis por cada fase. Uma variante desse fluxograma apresenta também uma linha do tempo cronológica que permite a identificação de gargalos do processo.

Fluxograma Físico ou Geográfico: Mostra o caminho percorrido por um processo no ambiente. É geralmente confeccionado sobre uma planta do setor ou da fábrica.
(Lembra de mapas do tesouro? É parecido?)

Fluxograma ANSI: É o mais complexo deles, mas também o mais completo, apresentando uma relação fiel (se for bem feito) da interação das etapas do processo. Para executá-lo, normalmente começamos com um Diagrama de Blocos onde vamos detalhando e incluindo alternativas de tomada de decisão até que tenhamos um ?retrato? do processo o mais próximo possível da realidade. Ele possui uma simbologia internacionalmente compreendida, criada pelo ?American National Standards Institute? (ANSI).

Também conhecido como “Análise Entrada-Saída”. Consiste em mapear, no mesmo gráfico, todos os pré-requisitos de um processo (entradas), de onde procedem (fornecedores), o que é produzido (saídas) e para quem (clientes).
Suppliers – Fornecedores ou Fontes ou Origem
Inputs - Entradas
Process – Processo ou produto
Outputs - Saídas
Clients – Clientes ou Consumidores ou Destino
Nesta fase, não há preocupação em detalhar o processo, apenas as tarefas-chave são representadas, os Fornecedores e Clientes são os setores da empresa (internos), instalações, outras empresas (externos).
As entradas e saídas são informações: datas, documentos, pedidos, autorizações, materiais como peças, máquinas ou ferramentas ou qualquer coisa que tenha seu estado alterado no processo.
Mesmo com a agilidade de novas ferramentas disponíveis no mercado, constatamos hoje que as organizações permanecem com sistemas pouco integrados e com processos fragmentados e mal definidos, o que seguramente resulta em pouca eficiência e muita confusão nas organizações. Mas, a solução para esse problema parece está despontando no horizonte. Visualizaremos aqui um caso pratico que demonstra os resultados e a importância de mapear os processos e buscar maneiras de implantá-lo.

Baixar Apresentações:





Um comentário:

  1. muito bom, tomei como base e exemplos para prova da faculdade !!!!!!

    ResponderExcluir